ROTA PEDESTRE NA

BAÍA DO INFERNO E NO MONTE ANGRA

 

Pedestrian Route of Baía do Inferno and Monte Angra

Cruz do Cônsul, na base do Monte Angra.

A Rota Pedestre na Baía do Inferno e no Monte Angra percorre uma parte da ilha de Santiago, em Cabo Verde, e oferece a todos os caminhantes a possibilidade de descobrir paisagens singulares, vida selvagem e também populações cordiais e acolhedoras.

 

A Rota Pedestre tem cerca de 28 quilómetros e está dividida em quatro sectores. Liga as povoações piscatórias de Porto Mosquito e Porto Rincão, penetrando pelo interior até à povoação serrana de Entre Picos de Reda.

 

Atinge os 650 metros, a altitude máxima do Monte Angra, onde está sempre garantido um cenário inesquecível. Lá do alto observam-se os cones de velhos vulcões adormecidos e em dias de boa visibilidade a ilha do Fogo deixa-se ver no meio do imenso Oceano.

 

Cruza os imponentes canyons das Ribeiras de Santa Clara e de Angra. Toda a força da natureza é aí bem patente, mesmo que só de tempos a tempos a água flua turbulenta pelos leitos pedregosos.

 

Aves marinhas e terrestres, aranhas, borboletas, libélulas e outros insectos são destaques da fauna da Baía do Inferno e do Monte Angra. A flora não é menos cativante, já que são vários os endemismos nacionais que podem ser facilmente observados.

 

Tudo isto numa Rota Pedestre que percorre caminhos antigos, alguns deles recentemente melhorados para acolher todos os visitantes. A dificuldade é sempre reduzida ou moderada e com um guia local ou com a ajuda das novas tecnologias fazer a Rota Pedestre na Baía do Inferno e no Monte Angra será uma experiência fantástica!

Trilho no Sector 2 e paisagens envolventes...

SECTOR 1 - DE PORTO RINCÃO ATÉ À RIBEIRA DE ANGRA

O Sector 1 começa na povoação de Porto Rincão, junto ao mural que imortaliza...   (em preparação)

SECTOR 2 - DA RIBEIRA DE ANGRA ATÉ ENTRE PICOS DE REDA

O Sector 2 começa numa margem da Rib.ª de Angra.

 

Antes de iniciar a caminhada em direcção a Entre Picos de Reda não deixe, no entanto, de ir até ao mar para descobrir o Porto de Angra!

 

Depois, quando começar a caminhada vai ter pela frente cerca de 6,7 km e subirá até aos 580 metros de altitude. Apesar disso a dificuldade é reduzida porque os declives são quase sempre suaves e todo o caminho foi recentemente melhorado pela população de Entre Picos de Reda com o apoio da ONG Lantuna.

 

Grande parte da subida é feita pelo limite da Achada Calapez, com vista para o canyon da Rib.ª de Angra. Cenários magníficos que não deixará, com certo, de querer fotografar...

1/3

O troço final da Rib.ª de Angra e, ao fundo, o Porto de Angra.

SECTOR 3 - DE ENTRE PICOS DE REDA ATÉ À RIBEIRA DE SANTA CLARA

O Sector 3 é verdadeiramente a cereja em cima do bolo de toda a Rota Pedestre. O bolo é o Monte Angra e a cereja serão os caminhantes ;-) ...

Deixando para trás a pequena povoação de Entre Picos de Reda, os caminhantes irão iniciar uma descida fácil e tranquila em direcção ao litoral, atravessando diversos ecossistemas. No início vão percorrer uma vasta mata de acácias (Acacia caboverdeana) para depois entrar na achada quase plana e onde as árvores existem, mas em número reduzido.

Calcorreados 4,7 km contados a partir de Entre Picos de Reda e tudo muda. Tem início a subida até ao alto do Monte Angra e o esforço físico será inevitavelmente superior. Mas o cenário recompensa qualquer caminhante! O trilho vai-se também aproximando do limite da falésia, cada vez mais imponente, e o Vértice Geodésico assinala o cume do Monte Angra.

 

Inicia-se então a descida, primeiro por um trilho mais inclinado, depois mais suave e, no final, ainda mais inclinado, até chegar ao leito seco da Rib.ª de Santa Clara e onde se concluem os 9,5 km do Sector 3.

 

Antes, fazendo ligeiros desvios para a esquerda, é muito fácil chegar ao topo da arriba do deslumbrante canyon da Rib.ª de Santa Clara. Uma vez mais paisagens magníficas que não deixará, com certo, de querer fotografar...  

1/5

Vértice Geodésico do Monte Angra.

Parte NW da Baía do Inferno vista do Monte Angra.

Cratera de vulcão adormecido vista do Monte Angra.

Aranha (Argiope lobata fêmea).

Troço final da Rib.ª de St.ª Clara e, ao fundo, Entre Picos de Reda.

SECTOR 4 - DA RIBEIRA DE SANTA CLARA ATÉ PORTO MOSQUITO

O Sector 4 é o mais simples de todos. Facilmente acessível a qualquer viatura 4x4, limita-se a percorrer a estrada em terra batida que liga a Rib.ª de Santa Clara, e particularmente as hortas que existem no fundo do vale da mesma, às povoações de Porto Mosquito, da Cidade Velha e até da cidade da Praia.

 

Por conseguinte, para os caminhantes não há qualquer desafio físico digno de nota, para além dos 5,0 km de distância que é necessário cumprir. Mas, em contrapartida, as paisagens muito próximas da linha de costa e do oceano permitirão observar mais de perto as aves marinhas, habitualmente numerosas, e a faina dos pescadores de Porto Mosquito, localidade conhecida pelos seus botes sempre bem cuidados e quase sempre pintados com o predomínio da cor vermelha.

A ilha do Fogo, que por vezes se avista da Baía do Inferno!

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

 

ENTRE PICOS DE REDA 

 

Em Entre Picos de Reda pode encontrar uma loja onde estão disponíveis alguns produtos de primeira necessidade (15,05005ºN 23,70305ºW). Existem também diversas casas particulares onde pode almoçar, mas é necessário reservar com um ou dois dias de antecedência. Para tal, o melhor é contactar a Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Entre Picos de Reda (+238.9996201 - Sr. Vitor Gonçalves) e acertar todos os detalhes necessários.

 

Em Entre Picos de Reda pode encontrar alguns guias de natureza informais que o poderão acompanhar quer no Sector 2, quer no Sector 3. Contacte o Dr. João Mascarenhas (+238.5268022), coordenador dos guias de natureza da Rota Pedestre, ou contacte directamente um dos guias (Mika - 9278003; Maice - 9396826; Feliz - 9305351), para que a sua experiência pela Rota Pedestre na Baía do Inferno e no Monte Angra seja ainda melhor!

 

 

Concepção e textos: Nuno de Santos Loureiro

Fotografias: Nuno de Santos Loureiro e Ana Veiga

Revisão mais recente: 17 de Janeiro de 2021